Livro dos Livros

Já fazia muito tempo que ele não dava noticias. Já nem abria mais o seu email; a esperança de um contato já havia se esgotado. Dois logos anos passados, desde que conversaram brevemente pela última vez.

Aquele era um dia de rotina no trabalho, como tantos outros, e nada indicava que isso deveria mudar.

Arrumou suas coisas sobre a mesa, um toque aqui, outro ali e tudo parecia estar pronto para a rotina daquele dia.

- “senhora?”, chama o carteiro na entrada.
 “Uma encomenda registrada que precisa assinar”.

 Caminhou curiosa em direção a porta, intrigada com aquele fato logo no inicio da manhã. Finalmente, depois de tanto tempo, ele havia dado noticias de uma forma completamente inesperada. Abriu cuidadosamente o envelope pardo, e a ansiedade fez tremer  as suas mãos.

Por um momento, teve receio que fosse alguma outra notícia ruim. Foram tantas no passado que não se atrevia sequer imaginar.

Desta vez, porém, não!

Seu receio se transformou em sorriso, quando retirou  um livro, que no passado, ele a havia prometido. Talvez estivesse ali em suas mãos todos os seus motivos; que lhe fizeram afastar-se durante todos aqueles longos anos.

Logo na primeira página, a dedicatória dizia:

“À Musa,

 Eis aqui contigo a história de um Amor, que de tão grande virou livro “.

 Ele havia finalmente escrito seu primeiro livro.

Leu cuidadosamente, e em cada texto vivia, revivia o passado. Estavam lá àquelas mesmas palavras ainda presas à sua mente. Cada detalhe, cada momento. Tudo agora transformado e transportado para um livro.

 O telefone tocou e sequer percebeu, o tempo passou e continuava ali presa aos relatos da sua própria vida.

 A tristeza passou como sopro frio de vento pela janela. A saudade voltou como se tivesse entrado por aquela mesma porta.

Colocou o livro sobre o lado esquerdo do peito e o abraçou com intenso carinho. De alguma forma, ele estava ali presente, e desta vez, para sempre.  Em sua maõs, em sua  mente; lembranças de um tempo perdido e o desejo de poder mudar e reescrever novamente sua própria história num livro dos livros.


Carlos Lucchesi



Voltar