O Maior dos Meus Erros


Errei muitas vezes,
Repetidas vezes,
Vezes sem fim.

Errei por não querer jamais errar.

Errei nos conselhos que dei,
E até por querer sempre dar,
A aqueles que conseguiram acertar.

Errei quando atirava pedras,
E questionava as que queriam me atirar.

Errei pela arrogância,
Preciosismo e intolerância,
Por chorar escondido pra ninguém perceber;
Atribuir a outros meus próprios erros,
Quando só a mim deveria ser.

Errei por acreditar na perfeição,
E imaginar que os erros fossem a sua contramão.

Errei por fazer poucos amigos,
E não dividir meus traumas e segredos.
Errei por incontingência desse inexplicável medo.

Errei por decisão,
E também por omissão.

Errei por esquecer dos erros que cometi,
E não ter a sensibilidade de reconhecer
Que pelos erros se chega à verdade.

Errei por persistência,
De não somar os meus erros à minha experiência.

Errei mais do que devia,
Menos do que a minha prepotência queria.
Errei por motivos inconfessáveis e pretextos inomináveis.

Errei por te amar sem limites;
O maior dos meus erros,
Que nunca vou deixar de errar.

                              



Carlos Lucchesi










Voltar