Por uma Nova Vida


Eu estava a ponto de sucumbir,
Entregar-me de vez,
Por não encontrar caminho pra seguir,

O coração já dava sinais de cansaço,
Já não tinha forças, nem vontade,
De caminhar sequer um passo.

 _ “Chegou a tua hora”, disse uma voz grave no meu ouvido.
Mas outra mais suave se apoderou de todos os sentidos:

 _ “Olhe ao redor toda beleza,

_Tire do teu peito os motivos pra qualquer tristeza,

_Veja a menina vestida de branco, deitada de bruços,

_ Olhe quanta graça há em cada um dos seus traços,

_Aproxime-se, siga em frente,

_Dê mais alguns passos”.

E quando eu fiz, conforme me fora ordenado,
O coração novamente acelerou,
Como se tivesse renovado.

Havia nela a beleza antes perdida,
E todos os motivos pra recomeçar uma nova vida.


Carlos Lucchesi






Voltar