Virtual por Acaso

Voltar

Carlos Lucchesi























































Era um desses dias em que não se tem nada para fazer.

Ela ligou a sua telinha e observava os assuntos nas salas de bate-papo.
De um outro lugar qualquer, ele teve a mesma idéia naquele exato momento e estavam lá por puro acaso. Seu nick chamou sua atenção e por curiosidade o chamou.
 

De repente, uma mensagem se abriu em frente dos seus olhos; responderia ou não,  decidiu que sim. Nada de pessoal foi dito ou perguntado, pois tudo deveria estar esquecido no dia seguinte, mas o que havia começado com um simples "oi", atravessou a noite inteira.

Foi uma longa despedida, como se desejassem ficar e aquelas palavras se repetiram por toda noite como se ainda estivessem lá em frente àquela telinha.

Tudo poderia estar esquecido, mas veio a noite e com ela um desejo enorme do reencontro. Desta vez, não por acaso, estavam lá na mesma hora e no mesmo lugar. Entraram inexplicavelmente juntos como se houvessem combinado; falaram de si e a cada palavra pareciam mais próximos um do outro. Foi assim durante dias seguidos e um encontro tornou-se inevitável...

Era grande a expectativa e o nervosismo, até que um avistou o outro. O sorriso dela e o olhar dele se encontraram, se aproximaram, juntaram as mãos e entrelaçaram os dedos. Por um momento, nenhuma palavra foi dita e se falaram pelos olhares. _"Tudo bem?", disseram juntos e os risos se seguiram...

Foram horas seguidas de conversa e os lábios cada vez mais próximos, até que... finalmente se tocaram.  O virtual havia deixado a telinha e se tornara real. As mãos dadas, umedecidas pelo nervosismo afirmavam isso a todo momento com tal intensidade que pareciam nunca terem estado longe um do outro.

Outros encontros aconteceram e cada um parecia ser sempre o primeiro.
Viveram esse amor intensamente e a vida de um não tinha mais sentido sem o outro.

Vão se encontrar outras vezes e talvez esta história nunca tenha fim...